Nas peças de propaganda e apresentação da Reforma administrativa, o Governo Bolsonaro apresenta um cenário atual da situação fiscal do Estado como justificativa da Reforma. Na verdade, o Estado brasileiro apresenta realmente um quadro dantesco, com sucessivos déficits primários e um comprometimento total do Orçamento com as chamadas despesas obrigatórias. Esquece, no entanto, de reconhecer que este quadro foi provocado pela política econômica implantada após o Golpe de Estado de 2016, que levou a eternização da recessão de 2015 e 2016, principalmente com o regime fiscal do teto de gastos.

Leia no Boletim Econômico Ecosys no. 4