Na sua fala à ONU, Bolsonaro se desmascarou. Não houve , em nenhuma parte de seu discurso, o que pudesse se considerar uma verdade sobre suas ações de governo e o balanço que fez delas. A falar de sua pretensa politica de enfrentamento da Covid, mente ao dizer que foi por decisão judicial que as ações ficaram a cargo dos Governadores, pois isto aconteceu depois que ele insistiu em não fazer nada frente à COVID. A afirmação que propiciou uma ajuda emergencial de 1000 dólares virou meme na Internet porque , claramente, a quantia total a ser paga será R$ 4200,00, sendo excepcionalmente pago 7800,00 para mulheres que sustentam a família, mas a média dos pagamentos fica nos R$600,00 por mês. Se fosse mil dólares a quantia total paga , à cotação de hoje(22/09/2020 seria R$5470,00.

Mais adiante tema coragem de dizer que protegeu os indígenas, quanto todos sabem que essa é uma população das mais afetadas pela COVID-19.

O destaque de sua fala, pela característica fantasiosa, foi a questão ambiental. Ele teve coragem de afirmar que a Brasil manteve o respeito à melhor legislação ambiental do mundo. E que a questão da devastação da Amazônia e do Pantanal não passam de uma brutal campanha difamatória contra o Brasil, não seu governo…

Conseguiu resumir em poucos minutos todas as mentiras propagadas pelo seu governo, e isso só foi possível porque o discurso foi feito virtualmente o que evitou qualquer reação mais contundente da Assembleia Geral da ONU à sua fala mentirosa.